Campus Cauamé da UFRR ganha Laboratório de Tecnologia

You are currently viewing Campus Cauamé da UFRR ganha Laboratório de Tecnologia
Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Produtos Fitossanitários 'Shunji Nishimura'. Foto: UFRR/divulgação

A Universidade Federal de Roraima (UFRR) ganhou um novo espaço de pesquisa e extensão na última sexta-feira (4/6): o Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Produtos Fitossanitários “Shunji Nishimura”.

A cerimônia de entrega foi realizada pelo reitor José Geraldo Ticianeli no campus Cauamé, que abriga o Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFRR).
O novo laboratório funciona no espaço antes ocupado pelo Laboratório de Celulose e Papel. O prédio foi revitalizado e agora volta a ter condições de uso para as atividades acadêmicas.

No laboratório serão desenvolvidas aulas práticas, treinamentos e capacitações para acadêmicos do curso de Agronomia, egressos, técnicos e produtores rurais.

“É com satisfação que entregamos para a comunidade acadêmica do CCA o laboratório fitossanitário. Esperamos com mais essa obra fomentar o ensino e a pesquisa das ciências agrárias, além de qualificar ainda mais nossos docentes e discentes”, disse o reitor Geraldo Ticianeli.

Outras melhorias estão em planejamento no campus Cauamé, acrescenta o reitor. “Em breve iniciaremos a revitalização das instalações prediais, incluindo o restaurante universitário, além de resolver uma demanda que trata do abastecimento de água”, informou.

De acordo com o professor Alessandro Fortunato, coordenador do novo laboratório da UFRR, o laboratório será voltado à aplicação prática dos conhecimentos teóricos relacionados à Tecnologia de Produtos Fitossanitários. Isso servirá para otimizar o posicionamento dos produtos evitando perdas para o ambiente e resíduos acima do permitido nos alimentos.

“A aplicação de defensivos agrícolas é de suma importância para a agricultura moderna. Por essa razão é vital preparar nossos acadêmicos, egressos, técnicos e produtores rurais. Quanto mais técnicos forem, menores serão os erros associados às pulverizações”, explicou Fortunato.

Conforme o diretor do Centro de Ciências Agrárias, professor José Beethoven F. Barbosa, o Laboratório de Tecnologia de Aplicação de Produtos Fitossanitários contribuirá para melhorar a formação dos alunos no controle de uso de agrotóxicos.

“Para o setor agrícola, os ganhos com a instalação deste Laboratório são representados pelo melhor rendimento no uso do maquinários, economia nas aplicações de produtos e, principalmente, uma produção vegetal dentro dos parâmetros regulamentares legais na aplicação de químicos”, acrescentou o diretor.

Um projeto de extensão também será desenvolvido no laboratório. Intitulado Programa de Avaliação Periódica de Pulverizadores Agrícolas, está vigente desde março de 2021. O objetivo é assistir produtores rurais, capacitando estes e seus operadores na manutenção preventiva (regulagem e calibragem) dos circuitos hidráulicos de seus pulverizadores.

SHUNJI NISHIMURA – O nome do laboratório homenageia o fundador da empresa Jacto Agrícola. Com o lema “ninguém cresce sozinho”, Nishimura foi um grande incentivador da educação. Seus herdeiros mantem em funcionamento um centro de treinamentos para interessados em pulverização e mecanização agrícola e a Faculdade de Tecnologia “Shunji Nishimura” de Pompeia (Fatec-Pompéia) em São Paulo.

Além disso, a Fundação Nishimura apoia ações de ensino e pesquisa por todo o Brasil. “Graças a eles, a maioria dos itens hoje lotados no laboratório estarão à disposição para as atividades práticas”, explica o professor Fortunato, que em 2018 teve a oportunidade de participar de um treinamento na Fatec.

Luiz Valério

Jornalista, escritor, blogueiro e podcaster. Especialista em Comunicação Social e Novas Tecnologias. Profissional de Marketing Digital. Fundador e Editor-chefe do Jornal Roraisul. (Uma ousadia e aventura inesquecível com meu sempre amigo Osmar Morais).

Deixe um comentário