Assembleia Legislativa faz panfletagem em Boa Vista pelo fim da violência contra mulher

You are currently viewing Assembleia Legislativa faz panfletagem em Boa Vista pelo fim da violência contra mulher
Foto: Marley Lima

Mais de 600 mulheres procuraram a Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), por meio da Procuradoria Especial da Mulher, para denunciar casos de violência doméstica, somente neste ano. Os dados alarmantes acendem o alerta para a necessidade de políticas públicas para erradicação desse tipo de crime.

Essa é a proposta das manifestações simultâneas ocorridas nesta terça-feira (30) na Praça do Centro Cívico, em frente ao prédio da ALE-RR, e na Avenida Mário Homem de Melo, em referência à campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher”, quando foram distribuídos panfletos de conscientização e apoio às vítimas.

A iniciativa é da procuradora especial da Mulher, deputada Betânia Almeida (PV). Ela ressalta a importância da mobilização. “É uma luta pela erradicação da violência contra a mulher e Roraima não poderia fazer diferente, já que essa luta acontece em todo o país. Trabalhamos fortemente junto ao presidente [da Assembleia Legislativa], Soldado Sampaio [PCdoB], e o Governo do Estado para acabar com essa covardia que assola nossas mulheres”, salientou.

Debates, encontros e outros atos, iniciados em 25 de novembro, seguem até 10 de dezembro. Nesse período, são comemoradas algumas datas importantes ligadas ao tema, entre elas o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres (25 de novembro) e o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10 de dezembro).

“Vamos realizar uma live em 9 de dezembro e já estamos promovendo vários podcasts e, até o dia 10, serão diários esses debates. Essas ações são importantes para que possamos promover a conscientização da sociedade sobre esse crime tão recorrente”, afirmou a advogada do CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), Nanníbia Cabral.

Resistência 

A dona de casa Keylla Souza, de 31 anos, mora no bairro Operário e, mesmo com toda dificuldade, não deixou de participar da panfletagem. Representando o projeto “Resgatando Vidas”, entidade filantrópica que apoia e auxilia pessoas com dependência química, ela considera importante a união de todas as pautas.

“Acho que todas as causas são únicas, pela justiça e pelo fim da opressão. Antigamente, não tínhamos onde pedir ajuda e hoje temos o CHAME, que atende às mulheres violentadas dentro de casa. Temos que nos unir por todas”, explicou.

Unidade no interior 

A Procuradoria Especial da Mulher vai inaugurar nesta sexta-feira (3) mais uma unidade do CHAME, no município de Rorainópolis, a 321 quilômetros de Boa Vista. No local, funcionará uma brinquedoteca e uma sala de leitura para receber os filhos das mulheres atendidas, e uma equipe multidisciplinar também estará à disposição da comunidade.

Os atendimentos podem ser feitos presencialmente ou por mensagem pelo ZapChame, por meio do número (95) 98402-0502. O canal de comunicação funciona 24 horas.

Luiz Valério

Jornalista, escritor, blogueiro e podcaster. Especialista em Comunicação Social e Novas Tecnologias. Profissional de Marketing Digital. Fundador e Editor-chefe do Jornal Roraisul. (Uma ousadia e aventura inesquecível com meu sempre amigo Osmar Morais).

Deixe um comentário